Zamioculcas

Zamioculcas (Zamioculcas zamiifolia)

 

Reino: Plantae

Divisão: Magnoliophyta

Classe: Liliopsida

Ordem: Alismatales

Família: Araceae

Gênero: Zamioculcas

Espécie: Z. zamiifolia

Nome Científico: Zamioculcas zamiifolia

Nomes Populares: Zamioculcas, Zamioculca

Família: Araceae

Categoria: Folhagens, Forrações à Meia Sombra

Clima: Equatorial, Mediterrâneo, Subtropical, Tropical

Origem: África

Altura: 0,4 a 0,6 metros

Luminosidade: Luz Difusa, Meia Sombra

Ciclo de Vida: Perene

 

A zamioculcas é uma folhagem ornamental, popular pela rusticidade e beleza, principalmente quando utilizada em interiores e outros locais de baixa luminosidade natural. Sua textura é herbácea, com folhas muito brilhantes, glabras, pinadas e de cor verde-escura, que chegam a um metro de altura. Suas folhas são semelhantes às de Zamia, uma cicadácea, o que lhe rendeu o nome científico. Apesar da semelhança, a zamioculca pertence à família das Aráceas, a mesma de caládios, copos-de-leite e antúrios. Apresenta um rizoma subterrâneo suculento, semelhante a uma batata, que permite sua sobrevivência em períodos secos. A inflorescência é do tipo espádice, com espata de cor branca a creme, parcialmente escondida entre as bases das folhas. A floração ocorre geralmente no verão ou início do outono.

No paisagismo a zamioculca é ideal para lugares bastante sombreados, onde outra planta dificilmente sobreviveria. Ela pode ser um excelente curinga para corredores mal iluminados ou bosques fechados, e pode ser utilizada isolada, ou em maciços. É ideal para jardineiros descuidados, que esquecem de regar ou tem pouco tempo para se dedicar às plantas. Envasadas, elas vão bem em interiores em geral, como quartos, salas de estar, escritórios, halls de entrada, lojas, shopping centers, etc. Sua manutenção é baixíssima, pois é resistente e apresenta crescimento lento. Consiste na rega a intervalos espaçados, remoção de folhas amarelas e mortas e reenvase a cada 2 ou 3 anos. Todas as partes da planta são venenosas se ingeridas.

Deve ser cultivada sob meia-sombra ou luz indireta, em solo drenável, rico em matéria orgânica e irrigado regularmente, sem encharcar. Sensível a podridões no rizoma e amarelamento das folhas, devido ao encharcamento. É preferível deixá-la passar sede do que regar em excesso. Se passar por um período longo de estiagem, perde as folhas, sem prejuízo do rizoma, que volta a rebrotar no início das chuvas. Não tolera sol pleno. Em locais mais frios, pode-se expô-la ao sol da manhã e da tardinha. Já em locais quentes, deve tomar no máximo o sol do início da manhã. Não gosta de produtos para abrilhantar as folhas. Podem ser realizadas fertilizações mensais, que devem se leves e unicamente de adubos orgânicos. Aprecia o calor tropical. Multiplica-se por sementes, divisão de touceiras, rizomas, mas principalmente por estaquia das folhas

A Zamioculcas zamiifolia, da família das Aráceas (popularmente conhecida de Zamioculcas ou ZZ) é uma planta originária da Tanzânia, na África. Ela se adapta bem a ambientes internos, de pouca luz, sendo resistente e durável. Também é pouco exigente com as regas.

Apesar de ser bem resistente, alguns cuidados são indispensáveis: deve ser cultivada em ambientes preferencialmente internos com temperaturas nunca inferiores a 10 graus. A temperatura ideal situa-se acima de 25 graus – contudo também adapta-se bem à áreas externas, desde que não haja incidência direta de sol. Não necessita de regas frequentes, no máximo duas vezes por semana; necessita de solo com boa drenagem; não necessita de podas, pois seu crescimento é lento; ao notar que o vaso está se deformando, deve-se mudar a planta para um vaso maior.

Propagação: Por sementes ou estaquia de galho.

Local: A Zamioculcas deve ser cultivada em ambientes internos, em temperaturas nunca abaixo de 18 graus. A temperatura ideal situa-se acima de 25 graus.

Regas: Não necessita de regas freqüentes. Cultivada num vaso compatível com o seu porte, pode ser irrigada duas vezes por semana.

Solo ideal: Deve apresentar boa drenagem. A mistura de solo indicada pode conter 1 parte de terra comum de jardim, 1 parte de terra vegetal adubada e 1 parte de areia.

Luminosidade: Não exige muita luminosidade e não deve receber luz solar direta.

Adubação: A Zamioculcas não é muito exigente quanto à adubação. Para garantir folhas bonitas e sadias, recomenda-se aplicar fertilizante NPK 10-10-10, seguindo as orientações do fabricante.

Podas: Por se tratar de uma planta de crescimento lento, não exige podas. Periodicamente, deve-se retirar folhas murchas ou secas, para manter a harmonia do visual.

Cuidados especiais: A Zamioculcas não exige muitos tratos, mas ao notar que a planta começa a se apresentar deformada no vaso, recomenda-se replantá-la em um vaso maior, para comportar seu desenvolvimento.

 

Referências:

Disponível em: https://pt.wikipedia.org/wiki/Zamioculcas. Acessado em: 14 jul 2021.

Disponível em: https://www.jardineiro.net/plantas/zamioculcas-zamioculcas-zamiifolia.html. Acessado em: 14 jul 2021.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *