Um mês dedicado à Maria

Na segunda-feira, dia 2 de maio, o Colégio Nossa Senhora do Carmo – Teresópolis realizou um ato cívico junto aos alunos do Ensino Fundamental Anos Finais e Ensino Médio para comemorar o chamado mês Mariano.

“Em maio, quando comemoramos o Dia das Mães, também celebramos a Virgem Maria, mãe de Jesus. Durante o mês teremos atividades dedicadas à reflexão, às comemorações e homenagens à Maria, com momentos de acolhida, orações, muita alegria e amor. Temos como patrona Nossa Senhora do Carmo e pedimos que ela proteja e ilumine nossos caminhos”, afirma Ana Clara M. Coutinho, Coordenadora Pedagógica do Ensino Fundamental – Anos Finais e do Ensino Médio.

“Mãe, uma palavra tão pequena, mas com um significado tão grande! Assim é Maria, nossa Mãe, exemplo de simplicidade e de amor”, complementa a professora de Matemática Luana Lippi.

Confira abaixo a mensagem do professor de Ciências da Religião, Leandro Libanio, lida durante a atividade:  

Quem é a mulher “cheia de graça”? Quem é Maria? Como diz São Bernardo, Maria é a escolhida por Deus. Maria é a mulher de Nazaré, é chamada pelos cristãos desde o século II como a Virgem puríssima.

Vários nomes para uma mesma pessoa, vários títulos para expressar a grandeza de uma única mulher. Tanto a Igreja de Roma como a Igreja Ortodoxa chamam Maria de TEOTÒKOS, ou seja, portadora de Deus.

Estamos diante daquela que recebeu no seu ventre o próprio Jesus Cristo, Deus e homem. Que Maravilha!

Eis que lhe apareceu um Anjo que a saúda e lhe diz: “Ave gratia plena: Dominus tecum — Ave, cheia de graça: o Senhor é convosco”

(Luc 1, 28). Que faz a pobre e humilde Virgem de Nazaré ao ouvir tão elogiosas palavras? Não se envaidece, mas cala-se perturbada, julgando-se indigna de tais louvores.

A respeito da resposta da Santíssima Virgem ao mistério da Anunciação, São Bernardo pergunta e logo depois responde:

[…] porque tardais, ó Virgem santa, a dar o consentimento? O Verbo Eterno espera-o para tomar a natureza humana e fazer-se vosso filho; também o esperamos nós, que estamos infelizmente condenados à morte eterna. Se consentirdes em ser Mãe do Redentor, todos nós seremos livres da morte eterna. Respondei, Senhora, depressa: não retardeis mais a salvação do mundo, que agora depende de vosso consentimento.

Maria se torna Mãe de Jesus Cristo por obra de Deus, mas Deus a faz mãe de uma humanidade inteira. Se pelo pecado de Eva uma humanidade inteira se encontrou órfão, pelo sim de Maria a humanidade pode dizer: temos uma mãe. Olhemos para Maria e coloquemos nas mãos Dela nossas esperanças, tristezas, alegrias, dores, preocupações, anseios, doenças, guerras, conquistas, fracassos e derrotas. Não há nada que Maria deixe passar, tudo ela recebe atenciosamente, como uma boa e generosa mãe.

Por que temos a devoção a Maria Santíssima? “Se estabelecermos uma sólida devoção a Maria, teremos contribuído para estabelecer uma perfeita devoção a Jesus Cristo, teremos encontrado um caminho, um meio mais fácil e mais curto de achar Jesus Cristo.”

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.