Pingo-de-ouro

Pingo-de-ouro (Duranta erecta aurea)

 

Reino: Plantae

Divisão: Magnoliophyta

Classe: Magnoliopsida

Ordem: Lamiales

Família: Verbenaceae

Gênero: Duranta

Espécie: D. erecta

Nome Científico: Duranta erecta aurea

Nomes Populares: Pingo-de-ouro, Duranta, Violeteira, Violeteira-dourada

Categoria: Arbustos, Arbustos Tropicais, Árvores, Bonsai, Cercas Vivas

Clima: Equatorial, Subtropical, Tropical

Origem: América do Sul, Brasil

Altura: 3.6 a 6 metros

Luminosidade: Sol Pleno

Ciclo de Vida: Perene

 

Este arbusto de folhas douradas surgiu através de uma mutação da violeteira. Sua popularização foi um verdadeiro fenômeno no paisagismo brasileiro. O pingo-de-ouro, ao contrário de outros arbustos tradicionais, tem um crescimento muito rápido, o que aliado à sua cor amarelo vibrante, foram os grandes responsáveis pela sua larga utilização. É uma planta excelente para topiaria, principalmente para os iniciantes. Além disso presta-se como bordadura, cerca viva, renque e até mesmo para a formação de bonsai.

Não é indicada para jardins de baixa manutenção, pois exige podas mais freqüentes que outros arbustos. Quando não podado produz pequenas flores arroxeadas, róseas ou brancas e frutos esféricos, pequenos e amarelos, além disso suas folhas perdem um pouco a tonalidade dourada.

Duranta erecta, popularmente conhecida como Pingo-de-ouro ou Violeteira, é uma planta arbustiva nativa desde o México até a América do Sul e o Caribe. É amplamente cultivada como planta ornamental em jardins tropicais e subtropicais no mundo todo e se naturalizou em muitos locais.

Geralmente é um arbusto extenso, mas (raramente) pode ser uma pequena árvore. Pode crescer até 6 metros (20 pés) de altura e sua copa atingir o mesmo tamanho. Espécimes maduros têm espinhos axilares, que muitas vezes estão ausentes em espécimes mais jovens. As folhas são verdes claras, elípticas a ovais, opostas, e crescem até 7,5 centímetros de comprimento e 3,5 centímetros de largura, com um pecíolo de 1,5 centímetro.

As flores podem ser da cor azul claro ou lilás, produzidas em pequenas inflorescências localizadas nos caules terminais e axilares, florescendo quase o ano todo. O fruto é uma pequena baga globosa, amarela ou laranja, com até 11 milímetros de diâmetro e contendo várias sementes.

Toxicidade: As folhas e os frutos da Pingo-de-ouro são venenosas para pessoas e animais de estimação como cães e gatos, tendo relatos de várias mortes. No entanto, os pássaros canoros comem a fruta sem efeitos negativos. São princípio ativo: esteroide e saponinas triterpênicas. A ingestão dos frutos poderá causar febre, sono, dilatação da pupila, taquicardia, inchaço da boca e olhos, convulsões e desarranjo gastrointestinais.

Há uma grande variedade de cultivares disponíveis, incluindo ‘Alba’, ‘Aurea’, ‘Aussie Gold’, ‘Gold Mound’, ‘Geisha Girl’, ‘Sapphire Showers’, e ‘Variegata’.

Brasil: As variedades ‘Aurea’ e ‘Gold Mound’ são as mais cultivadas no paisagismo brasileiro. Ambas são conhecidas como Violeteira-dourada por suas folhas serem da cor verde-amarelado.

Aurea: Nativa do Brasil. Se multiplica por estaquia, sendo raro a germinação de sementes. Os ramos são espinhentos e os frutos pequenos e amarelos surgem no outono, atraindo pássaros. Se não podada, produz flores arroxeadas, róseas ou brancas. Tem um crescimento rápido e é muito cultivada para topiária, sebes e bonsais.

Gold Mound: Pode crescer de 1 a 1,5 metro. As folhas são amarelo-douradas, principalmente as mais jovens, meio duras, sem pelos, com as margens lisas e variam de 3 a 5 centímetros de comprimento. As inflorescências são do tipo espigas pendentes e aparecem nas pontas dos ramos, com flores azul-arroxeadas ou brancas formadas na primavera e verão.

Devem ser cultivadas à pleno sol, em solo fértil e enriquecido com matéria orgânica, com regas regulares. Não é tolerante à seca. Tolera o frio e as geadas. Multiplica-se por estaquia e mais raramente por sementes, já que estas podem originar pingos-de-ouro e violeteiras. Requer podas de formação e manutenção freqüentes, utilize sempre luvas para manipular esta planta, pois os ramos podem ser espinhentos.

 

Referências:

Disponível em: https://pt.wikipedia.org/wiki/Pingo-de-ouro. Acessado em: 23 jul 2021.

Disponível em: https://www.jardineiro.net/plantas/pingo-de-ouro-duranta-erecta-aurea.html. Acessado em: 23 jul 2021.

Os comentários estão encerrados.