Couve

Couve (Brassica rapa pekinensis)

Nome Científico: Brassica rapa pekinensis

Nomes Populares: Couve-chinesa, Acelga-chinesa, Repolho-chinês

Família: Brassicaceae

Categoria: Folhas e Flores, Plantas Hortícolas

Clima: Continental, Mediterrâneo, Subtropical, Temperado, Tropical

Origem: Ásia, China

Altura: 0.3 a 0.4 metros

Luminosidade: Sol Pleno

Ciclo de Vida: Anual

Couve é o nome vulgar, genérico, das diversas variedades cultivares da espécie Brassica oleracea L., (ou Brassica sylvestris (L.) Mill.) da família das Brassicaceae, a que também pertence o nabo e a mostarda. É uma planta muito utilizada como verdura na cozinha, para sopas (como a couve-galega para o caldo verde) e conservas (como o repolho para o chucrute), entre outros acompanhamentos, como a couve à mineira.

A couve-chinesa é uma hortaliça da família das brássicas, a mesma das couves, repolhos, nabos e brócolis. Apesar disto, ela se assemelha mais a alface e a acelga do que a uma couve comum. Ela vem sendo utilizada como verdura pelos chineses desde o século V antes de Cristo. A criativa culinária chinesa contêm um sem fim de receitas com esta couve, que pode ser consumida crua, cozida no vapor, refogada, frita e até ensopada. Nos últimos anos, esta couve se popularizou também no ocidente.

É uma planta cuja descrição se torna difícil, já que as diversas variedades são bastante diferentes em termos morfológicos. Assim, pode-se considerar que é uma planta herbácea, mas há algumas variedades sublenhosas na zona da base do caule; pode ser considerada uma planta bianual, mas tem, por vezes, tendências perenantes (o seu ciclo de vida pode prolongar-se para além dos dois anos). O caule é erecto, podendo ser curto, como no repolho, ou longo, como na couve-galega. As folhas da base podem diferir das folhas terminais: as basilares podem ser lirado-penatipartidas, enquanto que as folhas superiores podem ser oblongas, obovadas, onduladas, denteadas, formando, ou não, uma “cabeça” de folhas apertadas, antes da floração. As folhas são geralmente verdes (glaucas, mas nem sempre), grossas, não chegando a ser carnudas. Ao longo do caule (também chamado de talo) podem formar-se pequenos ramos ou gemas, como na couve-galega, ou na couve-de-bruxelas. As flores, dispostas em rácimos terminais erectos, podem ser brancas ou amarelas, com sépalas erectas e corola composta por quatro pétalas obovadas, unguiculadas (com forma de unha). Tem estames tetradinâmicos, (quatro com filetes compridos e dois curtos). Os frutos são síliquas cilíndricas ou subcompridas rostradas (com um prolongamento em forma de bico na extremidade). É uma planta originária da costa ocidental europeia.

A couve-chinesa é uma hortaliça da família das brássicas, a mesma das couves, repolhos, nabos e brócolis. Apesar disto, ela se assemelha mais a alface e a acelga do que a uma couve comum. Ela vem sendo utilizada como verdura pelos chineses desde o século V antes de Cristo. A criativa culinária chinesa contêm um sem fim de receitas com esta couve, que pode ser consumida crua, cozida no vapor, refogada, frita e até ensopada. Nos últimos anos, esta couve se popularizou também no ocidente.

A couve-chinesa apresenta folhas grandes, espessas, de cor verde-clara, com a nervura central branca e destacada. Elas se fecham formando uma “cabeça” compacta, globular e alongada. Nutritiva e pouco calórica, ela é fonte de vitamina C e sais minerais como sódio, potássio, magnésio e cálcio. Por sua textura crocante, efeito refrescante e sabor suave, ela é perfeita para saladas cruas. Sendo rapidamente refogada, não perde a crocância e encaixa-se perfeitamente em pratos rápidos como o sukiyaki, ou o yakissoba.

Deve ser cultivada sob sol pleno, em solo fértil, enriquecido com matéria orgânica, bem preparado e elevado em cerca de 15 cm, e irrigado com freqüência. Aprecia o clima ameno. Multiplica-se facilmente por sementes. Pode-se semear diretamente no local definitivo ou em sementeiras para posterior transplante das mudinhas. O espaçamento ideal é de 50 cm entre linhas e 40 cm entre plantas. O transplante deve ser efetuado quando as plantas atingirem 10 cm. Exigente em fertilidade, e principalmente em nitrogênio, a couve-chinesa necessita de adubação com esterco curtido ou N.P.K. O período frio é importante para a couve fechar a “cabeça”. A colheita inicia-se após 75 dias do plantio no verão ou 90 dias no inverno.

 

Referências:

JARDINEIRO.NET. Couve-chinesa – Brassica rapa pekinensis. Disponível em: https://www.jardineiro.net/plantas/couve-chinesa-brassica-rapa-pekinensis.html. Acesso em: 1 jul. 2021.

COUVE – WIKIPEDIA. Couve. Disponível em: https://pt.wikipedia.org/wiki/Couve. Acesso em: 1 jul. 2021.

Os comentários estão encerrados.