Biologia na quarentena

Em tempos de quarentena, o professor se vê instigado a criar em um mundo novo e, neste contexto, chegamos às trilhas pedagógicas que o Bernoulli nos oferece. Essas trilhas, produzidas pelo Bernoulli, nos remetem à personalização do ensino; têm foco no objetivo do aluno e desperta a autonomia no estudante, fazendo com que ele trace a própria jornada de conhecimento de acordo com seu objetivo. Com a turma da 1ª série do Ensino Médio, a trilha sobre atividades metabólicas da célula nos trouxe a interação e integração de um tema, que em aulas remotas nos traria uma dificuldade de ensinar. A montagem de trabalhos com foco em propostas pensadas de maneira integrada, ou seja, objetivos de diferentes campos de experiência variados estão presentes em uma mesma proposta. A turma foi dividida em cinco trios, em que cada trabalho tinha uma linha de encaixe, além da possibilidade de realizarem uma atividade prática em casa e depois, em conjunto, cada um de sua residência, montar o trabalho. Isso trouxe uma grande oportunidade de aprendizagem que nasceu das trocas que pudemos – alunos e professor – vivenciar e nos impeliram ao aprofundamento de nossas reflexões, ao aperfeiçoamento de nossas propostas e ao compromisso com o acompanhamento sistemático dos projetos, junto à coordenação do Colégio Nossa Senhora do Carmo.

 

Prof. Antonio Fernandes (Ciências e Biologia)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *