Aspargo

Aspargo (Asparagus officinalis)

 

Reino: Plantae

Divisão: Magnoliophyta

Classe: Liliopsida

Ordem: Asparagales

Família: Asparagaceae

Gênero: Asparagus

Espécie: A. officinalis

Nome Científico: Asparagus densiflorus Sprengeri

Nomes Populares: Aspargo, Aspargo-ornamental, Aspargo-pendente

Categoria: Folhagens, Forrações à Meia Sombra

Clima: Equatorial, Mediterrâneo, Subtropical, Temperado, Tropical

Origem: África, África do Sul

Altura: 0,4 a 0,6 metros

Luminosidade: Meia Sombra

Ciclo de Vida: Perene

 

Este aspargo é ótimo para plantar em jardineiras e vasos suspensos, como fazemos com as samambaias, valorizando desta maneira sua folhagem pendente e delicada. Como o aspargo-pluma, o aspargo-pendente apresenta as folhas verdadeiras transformadas em espinhos, enquanto as pseudo-folhas são em forma de agulha. Durante todo o ano apresenta flores brancas, discretas e pequenas além de frutinhos vermelhos e esféricos. Sua utilização paisagística deve valorizar a textura de sua folhagem.

Devem ser cultivadas a meia-sombra, em vasos ou jardineiras com terra rica em matéria orgânica, regadas a intervalos regulares. Tolerante ao frio. Multiplica-se por sementes e por divisão da planta, preservando a sua estrutura.

Asparagus officinalis (aspargo (português brasileiro) ou espargo (português europeu)) é um vegetal da classe Liliopsida, ordem Asparagales, família Asparagaceae, gênero Asparagus. Os rebentos novos desse vegetal são bastante apreciados, particularmente na cozinha inglesa, alemã e francesa. Tem um sabor delicado, poucas calorias e é particularmente rico em ácido fólico, além de ter propriedades diuréticas.

O espargo é uma planta perene. A colheita dos brotos se faz na primavera, a partir do segundo ou terceiro ano. Os aspargos brancos são cultivados impedindo os brotos jovens de obter luz.

O espargo pode provocar um odor característico na urina da pessoa que os consumiu, sem nenhuma consequência nociva. As substâncias que provocam odor não existem originalmente no vegetal: são um resultado do metabolismo de um de seus componentes, que contém enxofre. Segundo estudos, de 40% a 50% das pessoas produzem esses metabólitos e ficam com o cheiro da urina alterado, mas, curiosamente, nem todas as pessoas conseguem perceber a diferença no odor: cerca de 60% das pessoas são insensíveis a ele. Dos 20 tipos diferentes de aminoácidos encontrados em proteínas, o aminoácido asparagina foi o primeiro a ser encontrado. E o seu nome é devido ao aspargo, a sua fonte original onde foi descoberto.

Há registros na história acerca de apreciadores de iguarias com base nos aspargos, tais como o imperador romano Otávio Augusto, o gastrônomo romano Marco Gávio Apício, o naturalista também romano Plínio, o velho (que chamava os aspargos de “a verdura de Deus”), na antiguidade. O prestígio dos aspargos caiu muito durante a Idade Média, voltando a ser um prato apreciado durante o Renascimento, sendo daí em diante muito apreciado por personalidades como o Rei Sol, Luís XIV, ou o chanceler alemão Bismarck.

Alerta: Pode se tornar invasiva.

 

Referências:

Disponível em: https://pt.wikipedia.org/wiki/Asparagus_officinalis. Acessado em: 14 jul 2021.

Disponível em: https://www.jardineiro.net/plantas/aspargo-asparagus-densiflorus-sprengeri.html. Acessado em: 14 jul 2021.

Os comentários estão encerrados.